Período de Transição

 

 Como qualquer outro planejamento, o treinamento de um indivíduo, seja ele profissional ou amador, requer uma organização: um princípio, um meio e um fim, independente do esporte envolvido.O Treinamento esportivo divide os ciclos de treino em:

Período de base onde a preparação geral e ganho de força são os principais pontos a serem atingidos.

Período específico onde se começa a direcionar o treino para a prova ou modalidade escolhida como alvo.

Período especial onde deve-se obter o melhor desempenho da temporada ou chegar a sua prova alvo com 100% da preparação. 

Período de transição onde há uma quebra do processo de treinamento para se começar um novo ciclo, conheça alguns detalhes desse período as vezes negligenciado pelos atletas porém não menos importante que os demais.

Geralmente , o período de transição ocorre no fim de uma temporada, e nem sempre coincidindo com a época do fim do ano, pois algumas temporadas ocorrem sem seguir o calendário corrente de janeiro a dezembro , ou onde o indivíduo descansa de uma fase estressante de treinos e competições. Essa fase ocorre normalmente, logo após à competição alvo.

Muitos pensam que somente os aspectos físicos devem ser levados em consideração nesta etapa, porem , Hann 1991, relata que o objetivo maior desta fase é a recuperação do sistema nervoso central, decorrente da soma do estresse físico e mental ocorridos na temporada anterior.

Alguns atletas optam por não fazer nada durante esse período , ou reduzem abruptamente os treinos, causando, segundo Israel , 1972 , a síndrome do destreinamento  ou a síndrome de dependência de exercícios , relatada por Kuipers e Keizer 1988.

Essas duas síndromes podem causar nos atletas alguns sintomas físicos , tias como:  insônia, dores de cabeça, distúrbios psíquicos, exaustão, tensão, distúrbios de humor, falta de apetite e depressão psicológica dentre outros

Diante disso, é importante que o atleta quebre um pouco sua rotina de treinos, aumentando o seu tempo de descanso e muitas vezes fazendo uma atividade física que não seja a sua atividade principal. É  importante neste período, que o individuo não esteja num estado totalmente inerte , de maneira que sua condição física não caia muito, mas que intensidades utilizadas em treinos intensos não sejam focadas.  Atividades recreativas são de bom gosto assim como coletivas , onde o atleta deverá buscar prazer na realização de uma seção de atividade física. É valioso durante esta etapa que o atleta recupere se física, mental e emocionalmente do trabalho intenso durante a preparação e as competições e estando preparado para o próximo ciclo de treinos (temporada). Exercícios de alongamento, fortalecimento e relaxamento também são aconselháveis, assim como trabalhos de percepção corporal, para que o atleta mantenha a forma nesta época.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *